O Popular
  • (4) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Chevrolet Onix LT 1.0 - Vale mais pela estampa

Hatch compacto da General Motors chama a atenção pelo estilo e por ser equipado de série com airbags e freios ABS. Porém, desempenho não é destaque do carro


Enio Greco - Estado de Minas

Publicação: 22/02/2013 21:21 Atualização: 22/02/2013 21:30

 (Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
O que é mais importante para quem procura um hatch compacto equipado com motor 1.0: o visual, o conteúdo ou a eficiência do conjunto mecânico? A General Motors briga por uma fatia do bolo com o seu simpático Onix, que tem desenho moderno e sai de fábrica equipado com direção hidráulica, bolsas infláveis e ABS. Mas faltam alguns equipamentos básicos e o motor deveria ser mais forte, comprometendo o desempenho, principalmente em uma cidade com topografia igual a de Belo Horizonte.

DESENHO E se o negócio é estilo, o Chevrolet Onix não falha no quesito. O compacto tem linhas modernas e robustas, com vincos no capô, grade dianteira dividida em duas partes e faróis espichados nas laterais. Na parte inferior do para-choque, molduras pretas abrigam os faróis de neblina. O para-brisa é bem inclinado, seguindo a tendência, e as laterais são lisas, marcadas apenas por um vinco que se estende da dianteira à traseira. A terceira coluna é larga, comprometendo a visibilidade. A traseira tem linhas mais arredondadas, musculosas, com lanternas maiores e spoiler na parte superior do vidro.

ESPAÇO O porta-malas tem bom tamanho, mas só abre com chave. Considerando que se trata de um hatch compacto, o espaço interno é bom para quatro pessoas, pois no centro do banco traseiro o túnel no assoalho rouba espaço das pernas e falta apoio de cabeça e o cinto de segurança é abdominal. Os bancos dianteiros têm desenho esportivo, sendo o do motorista com ajuste de altura, porém sem a regulagem lombar. O volante tem boa pega, mas só pode ser ajustado em altura, e não em distância, que ajudaria a encontrar o melhor posicionamento ao dirigir.

ACABAMENTO O interior do Onix tem acabamento de boa qualidade, com revestimento de couro nos bancos para a versão LT. O painel é feito de plástico duro, com algumas folgas nos encaixes. A GM disponibiliza uma variedade de adesivos de gosto duvidoso para colar no painel. Entre os instrumentos, só conta-giros e velocímetro digital com hodômetro. O hatch não tem computador de bordo nem como opcional.


PERFORMANCE No lançamento do modelo, a GM destacou a eficiência da “nova categoria de motor” que o equipa. Realmente, o 1.4 tem desempenho surpreendente, tanto na cidade quanto na estrada. Mas o 1.0 deixa a desejar. O motor só reage depois das 3.000rpm e antes disso é lerdo. As arrancadas são lentas, e em uma cidade com topografia acidentada as mudanças de marchas são constantes, para tentar tirar um melhor rendimento do motor. Depois de embalado, na estrada, o hatch até desenvolve bem, com retomadas discretas. O câmbio tem bons engates, curso da alavanca curto, e a relação de marchas seria melhor se a segunda fosse um pouco mais curta. A direção foi bem calibrada, com bom efeito retorno e diâmetro de giro. As suspensões equilibram conforto e estabilidade, garantindo segurança em curvas. E o sistema de freios com ABS e distribuição eletrônica de frenagem (EBD) de série atuou de forma segura.



NA BALANÇA
O Onix 1.0 é um carro que agrada mais pelo visual e por alguns atrativos da lista de equipamentos de série. Se comparado com a concorrência, acaba perdendo no quesito desempenho, pois parece pesado demais para o motor. É um carro que certamente vai agradar mais àqueles que moram em cidades planas.

 

Avaliação técnica
ACABAMENTO DA CARROCERIA

A qualidade da pintura é boa. O capô está desalinhado em relação às bases das colunas A e para-choque. As quatro portas estão desniveladas entre si e a carroceria. A tampa traseira está descentralizada e desalinhada.

VÃO DO MOTOR

O vão tem aspecto limpo e organizado. Há proteção acústica somente no painel de fogo, com resultado em insonorização aceitável em relação ao habitáculo. O capô é sustentado aberto por vareta manual e o ângulo de abertura é satisfatório. Os itens de verificação constante têm fácil identificação e manuseio. O acesso à manutenção é limitado na parte posterior do motopropulsor. REGULAR

ALTURA DO SOLO

Toda a zona inferior do motopropulsor tem proteção de aço vazada. Não ocorreram interferências com o solo em uma utilização usual mista e, com carga útil de 420kg, ainda passa bem em uma condução mais atenta. POSITIVO

CLIMATIZAÇÃO

É por comando manual. Apresentou bom funcionamento. São quatro as velocidades da caixa de ar e cinco as opções de direcionamento do fluxo. No painel são quatro os difusores de ar com boa angulação e vazão. Apresentou-se bem vedado e a rumorosidade de funcionamento é satisfatória. POSITIVO

FREIOS

Apresentaram bom comportamento dinâmico no uso misto. O pedal de freio tem boa relação e sensibilidade. O freio de estacionamento atuou normalmente. O ABS está bem calibrado e atuou com eficiência, além de boa sensibilidade sobre piso de baixo atrito. A desaceleração é eficiente, além de balanceada nos dois eixos. REGULAR

CÂMBIO

Apresentou bom funcionamento e as relações de marchas/diferencial satisfazem em uma dirigibilidade normal no uso urbano e em rodovias, mas as trocas são constantes. A qualidade de engate é ótima. Tem inibidor de marcha a ré e a rumorosidade de funcionamento do trambulador é aceitável. Em 3ª marcha, a 6.400rpm, o quadro de instrumentos indica 110km/h e, em 5ª marcha, a 110km/h, a rotação do motor está a 3.600rpm. Em aceleração total a 2ª marcha atinge 70km/h. POSITIVO

MOTOR

As retomadas de velocidade e aceleração são razoáveis para a sua cilindrada. Com o veículo carregado com 420kg, com o ar-condicionado ligado e trafegando em uma topografia irregular, a perda de rendimento é significativa, e é necessário manter a rotação acima de 3.500rpm e utilizar constantemente o câmbio para obter uma dinâmica de marcha razoável. Nas arrancadas em subida forte e com o veículo carregado consegue-se sair da inércia, mas lentamente. Com 100%
de etanol tem pequeno ganho
em dirigibilidade. POSITIVO

VEDAÇÃO

Boa contra água e poeira. POSITIVO

NÍVEL INTERNO DE RUÍDOS

O efeito aerodinâmico é baixo até 110km/h, passando a crescente. Os ruídos no habitáculo surgem ao trafegar sobre piso de asfalto ruim e calçamento. POSITIVO

SUSPENSÃO
A relação entre o conforto de marcha e a estabilidade está em um bom nível. Ao trafegar sobre piso irregular o nível das transferências das imperfeições do solo são razoáveis. A estabilidade é boa, com ótima precisão em curvas de raios variados e com inclinação mínima da carroceria. POSITIVO

DIREÇÃO

A coluna de direção tem ajuste somente em altura, com bom curso, e o volante tem boa pega. A precisão na reta e em curvas é muito boa. O diâmetro de giro é bom e a velocidade do efeito retorno agrada. A rumorosidade do conjunto é baixa. As cargas do sistema assistido estão bem definidas para o uso misto, mas em rodovias, com o veículo carregado, tornam-se mais sensíveis e mais leves as suas reações, mas em um nível aceitável. POSITIVO

ILUMINAÇÃO

O grupo óptico dianteiro é com parábola simples e apresentou eficiência no baixo/alto. Conta com o auxílio de faróis de neblina. Não tem regulagem elétrica de altura do facho em função da carga transportada. Não tem sensor crepuscular. Há luz de cortesia no porta-malas e porta-luvas. No teto tem pequena lanterna retangular próxima ao retrovisor com resultado discreto em iluminação para a área interna. O quadro de instrumentos tem iluminação permanente e os interruptores elétricos nos painéis das portas têm fácil identificação noturna. POSITIVO

ESTEPE/MACACO

O estepe é do tipo temporário e com velocidade máxima limitada a 80km/h. Está instalado no assoalho, dentro do porta-malas. A operação de troca é normal, mas a funcionalidade e a praticidade são negativas.

LIMPADOR DE PARA-BRISA

Não tem sensor de chuva. Os esguichos no para-brisa, que têm boa vazão, são do tipo spray em V, que atingem boa área. As palhetas apresentaram boa qualidade. No vidro traseiro a área varrida e a eficiência do esguicho satisfazem. É fácil o acesso ao reservatório de água instalado dentro do vão do motor. POSITIVO

FERRAMENTAS

Tem uma chave de fenda combinada com Phillips. POSITIVO

ALARME

Ao dar comando por controle remoto inserido na chave de ignição, que é codificada para travar as portas, os vidros das portas dianteiras sobem automaticamente, e o sistema antiesmagamento atuou com precisão. Tem proteção perimétrica das partes móveis, mas não tem a volumétrica contra a invasão do habitáculo pela quebra dos vidros. POSITIVO

VOLUME DO PORTA-MALAS
O declarado pela fabrica é de 280 litros e o encontrado na nossa medição foi de 300 litros, com o banco traseiro na posição normal e com a tampa do bagagito abaixada.


FICHA TÉCNICA
Motor

Dianteiro, transversal, de quatro cilindros em linha, 999cm³ de cilindrada, oito válvulas, com potências máximas de 78cv (gasolina) e 80cv (etanol) a 6.400 rpm e torques de 9,5kgfm (gasolina) e 9,8kgfm (etanol) a 5.200rpm

Transmissão

Tração dianteira, câmbio manual de cinco marchas

Suspensão/Rodas/Pneus

Dianteira, independente, McPherson, com barra estabilizadora; traseira, semi-independente, eixo de torção; 5 x14 em aço; 185/70 R14

Direção

Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

Freios

Discos sólidos na dianteira e tambores na traseira

Capacidades

Do tanque, 54 litros; de carga (passageiros e bagagem), 428kg

EQUIPAMENTOS
De série

Airbags frontais, sistema de imobilização do motor, freios ABS com EBD (electronic brake force distribution), aerofólio esportivo, bancos revestidos em couro, roda de alumínio aro 15 polegadas, saias dianteira, traseira e laterais, cinto de segurança para o motorista com regulagem em altura e pré-tensionador, coluna de direção com regulagem em altura, direção hidráulica, abertura elétrica do porta-malas por controle remoto localizado na chave tipo canivete, travas das portas e vidros com acionamento elétrico e dispositivo antiesmagamento, abertura e fechamento automático dos vidros das portas acionado pelo Keyless Entry System ao travar e destravar o veículo.

Opcionais
Ar-condicionado e MyLink.

Notas (0 a 10)

Desempenho    7
Espaço interno    8
Porta-malas    7
Suspensão/direção    8
Conforto/ergonomia    7
Itens de série/opcionais    7
Segurança    8
Estilo    8
Tecnologia    7
Acabamento    7
Custo/benefício    7

Quanto custa

O Chevrolet Onix LT 1.0 tem preços que vão de R$ 32.590 a R$ 36.990.

 

Tags:

Esta matéria tem: (4) comentários

Autor: Ruiter Lima
Muito feio o que a chevrolet está fazendo com os brasileiros... | Denuncie |

Autor: Campos Campos
Esse povo nao cansa dessa ladainha de "esse carro nos EUA nao custaria blablabla", "esse carro na europa blablabla". Que chatice... sempre essa papinho... toda matéria é a mesma coisa... a gente ja sabe que os comentarios serao esses... enjoo! NOS ESTAMOS NO BRASIL! COLONIA!!! ACORDEM E PAREM C ISSO! | Denuncie |

Autor: Wedson
Quase R$ 37 mil por um 1.0 é ir com muita sede ao pote, defeito maior das montadoras brasileiras! Por este preço o Onix deveria vir com motor 1.4L, AC, computador de bordo, alarme volumétrico e equipamento de áudio de qualidade. | Denuncie |

Autor: geraldo silveira
o desrespeito continua, uma bosta dessa, na Europa ou USA não passaria dos 10 mil dólares, aqui com menos equipamentos de segurança, essa absurdo. Continuamos a ser tratados como otários. O governo e as indústrias continuam a arrecadar rios de dinheiro. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas em destaque